[Review] Pedal valvulado Hot Box – EFX Custom Effects

* Artigo publicado originalmente na Central do Rock

 

Um pedal de distorção handmade 100% valvulado

 

Review pedal handmade valvulado EFX Hot BoxCaros amigos,

Desta vez, analisarei o pedal valvulado handmade Hot Box fabricado pela EFX Pedais.

Sobre a EFX e Eugênio (handmaker e proprietário), gostaria de destacar inicialmente que a negociação foi super transparente e tranquila. Produto chegou dentro do prazo e muito bem embalado. COMPRE SEU HOT BOX AQUI!

Quanto ao equipamento, as primeiras impressões que tive do pedal foram:

I- Robusto (apesar das válvulas expostas);

II- Dimensões e disposição das chaves bem planejadas.

Quanto ao som, ligando no meu amplificador Black Cat Bone da Tubeamps, com o ganho no máximo o
som embolou um pouco. Talvez isto tenha acontecido, pelo fato das válvulas do preamp do BCB já trabalharem sem folga. Ligando em um transistorizado Hughes & Kettner, o pedal comportou-se diferente e mesmo com o ganho no máximo, ficou claro e definido.

A quantidade de ganho, que produziu um timbre mais aveludado e
orgânico, foi ajustado em 50%. Opa… e pra quem gosta de um timbre mais pesado?

No meu equipamento a combinação que deu um som pesadíssimo, foi
adicionar um crunch mais forte no amplificador (no caso do BCB em torno de 60%) aos 50% de ganho do
pedal. Ficou animal!!!

Quanto ao Clean, é uma pena ele não sofrer os efeitos da equalização
(grave e agudo), pois aumentaria as possibilidades de configuração.
Entretanto, ele possui um timbre bastante brilhante que lembra um pouco
um Blackface. Usando o Clean do pedal com mais ganho, serviu também como
um excelente boost para meu amplificador.

O leitor deve estar questionando: dá pra tocar AC/DC, Iron Maiden, Metallica?

É claro que sim. Obviamente o resultado irá variar um pouco de um
equipamento para outro, mas em geral seu ganho é suficiente para estilos
clássicos e modernos. É importante salientar que não é um pedal com ganho
estratosférico. Para tocar estilos extremamente pesados será necessário
combinar com drives externos como expliquei acima.

Concluindo, é um pedal recomendadíssimo para quem curte uma pegada mais vintage,
porém não abre mão de um ganhozinho a mais. Pra quem busca versatilidade
e gosta de fazer combinações com outros drives (de pedais ou do
amplificador) é uma preciosa ferramenta. No meu caso, foi como se eu
transformasse meu amp (que só tem um canal) em 3 canais valvulados com diversas variações
(Clean/Crunch – Hot Box desligado; Clean/Crunch vigoroso – com o clean
do pedal ativado; Drive/High Gain – com o canal hot do pedal ativado
sozinho ou com crunch do amp).

Pontos positivos:
o ponto mais positivo deste pedal é a versatilidade, pois, afinal são dois canais valvulados. O preço (R$ 420,00) também é muito bom, principalmente comparando com V-Twin e Dr. Drive (principais concorrentes de dois canais). Os controles de equalização do canal Hot também contribuem para a versatilidade. Imagine só se ainda tivesse um controle de médios! O baixíssimo
nível de ruído, também é outro ponto
positivo importante. A otimização da distribuição das chaves e e controles, permitindo uma apresentação compacta para um pedal valvulado de dois canais, também é um destaque positivo.

Pontos negativos: este pedal é uma réplica do original feito pela Matchless com algumas melhorias. Fica a sugestão para a EFX projetar uma mod que fizesse o canal Clean passar pela equalização, tal qual o canal Hot (Drive). As válvulas expostas dá um efeito visual interessante, mas expõe ao risco de quebrá-las no transporte, apesar de todo o restante transparecer muita robustez. Se não fosse isso, seria nota 10 neste quesito.

No geral, o pedal cumpre bem o seu papel é possui ótimo custo-benefício. Lógico que tudo depende do seu
gosto pessoal e da qualidade geral de seu equipamento.

NOTAS (de 1 a 10):

Design/Aparência: 8
Construção/Robustez: 8
Ruído: 9
Controles: 9
Definição/timbre: 9
Sensibilidade: 9
Versatilidade: 10
Custo-benefício: 9

MÉDIA/NOTA FINAL: 8,88

PONTUAÇÃO: Péssimo (1-2), Ruim (3-4), Bom (5-6), Ótimo (7-8), Excelente (9), Excepcional (10)

Obs.:
Vale lembrar que um equipamento cuja MÉDIA/NOTA FINAL fique acima de 6
pode ser considerado um equipamento satisfatório, e acima de 8 poderá
ser classificado como de uso profissional.

Um abraço!

 

Elvis Almeida

Elvis Almeida
www.elvisalmeida.com